terça-feira, 12 de maio de 2015

Hécuba O Sofrimento Desmedido


Tive o privilégio de is ver esta brilhante peça no Teatro S. Luiz. A partir da peça de Eurípides, Hécuba O Sofrimento Desmedido leva-nos a redescobrir os textos da antiguidade clássica, hoje tão esquecidos e tão raros de hoje se reencontrar. Tem interpretações brilhantes, com destaque para uma brilhante Carla Galvão, um cenarismo baseado na iluminação espantoso na forma como gere a cor e as sombras, canalizando o hieratismo elegante da estatuária grega clássica. Dá-nos intensos momentos de arrepio, em que no silêncio opressivo do negro do palco, quebrado pelos toques de luz intensa iluminando estas mulheres milenares que para lá do desespero gesticulam, entretecendo fios imaginários enquanto sussurram fiapos de pensamento, como se as profundas vozes do tempo nos falassem através dos murmúrios das benevolentes euménides. É uma história trágica, profundamente feminina, tão infelizmente contemporânea, porque por mais que queiramos esquecer os antigos parecemos condenados a repetir os seus erros. Está até dia 17 de maio no S. Luiz. Recomendo vivamente.

Sem comentários: