terça-feira, 28 de julho de 2015

Das Idades do Mundo


Foi um dos grandes momentos de uma sessão particularmente animada da tertúlia Recordar os Esquecidos, organizada por João Morales, contando nesta com a participação dos escritores Fernando Pinto do Amaral e David Soares. Por entre uma acalorada conversa sobre livros e autores caídos no esquecimento, David Soares recordou o humanista português Francisco de Holanda. E mais do que recordar os seus escritos, mostrou-nos algo que raramente recordamos: a sua obra gráfica. Abrindo um volumoso e pesado tomo fac-similado, deu-nos a conhecer o traço do pintor, arquitecto, cronista e humanista que na Roma renascentista conviveu de perto com Miguel Ângelo.

Francisco de Holanda é recordado mais pela sua obra ensaística do que pictórica, e foram excertos dos seus Diálogos que iniciaram a conversa. Embrenhados pelo pensamento renascentista, esquecemos habitualmente que de Holanda também foi pintor. É curioso que por cá não se dê o destaque merecido à sua obra pictórica, como um dos nomes importantes da pintura portuguesa entre Grão Vasco e Josefa d'Óbidos. Algumas razões residem na quantidade do seu espólio que se encontra em Espanha. Confesso que já passaram uns anitos desde as aulas de história de arte que frequentei, e posso ter andado distraído, mas apercebi-me naquele momento que nunca tinha visto nada pintado ou desenhado por de Holanda.

Foi uma grande surpresa. David Soares apelidou o grafismo simbolista das obras que nos mostrou de proto-blakeano, algo que se tornava cada vez mais aparente a cada página virada. Trouxe-nos a sua cópia fac-similada do Livro das Imagens das Idades do Mundo, De Aetatibus Mundi Imagines. Não sendo livro leve ou barato (estas edições fac-similadas especializadas têm mercado em Espanha, com algumas editoras a apostar no mercado de conhecedores e amantes profundos dos livros antigos), está, felizmente, disponível para leitura online no site da Biblioteca Digital Hispânica.

Infelizmente o leitor de livros digitais desta instituição não está pensado para ser embebido noutras páginas, por isso se quiserem descobrir e deslumbrar-se com o traço deste pintor e humanista português, visitem-no aqui: De Aetatibus Mundi Imagines. Há uma possibilidade de exportar toda a digitalização como PDF, mas a resolução das imagens é muito baixa e não lhes faz justiça.

Em 2008 o sempre intrigante e bibliófilo BibliOdyssey destacou as melhores gravuras das Idades do Mundo de de Holanda, com um post de encher o olho (tão habitual neste site que já nem ligamos). Se o livro nos dá a dimensão da fisicalidade da obra, a acessibilidade do digital permite-nos ficar a conhecer a obra. É interessante perceber que ao falar de livros precisamos por vezes do objecto físico para nos quebrar o ruído do fluxo digital e redescobrir uma das grandes valências da internet: o tornar acessível o bastante inacessível.

5 comentários:

Paulo Morgado disse...

http://www.teatro-cornucopia.pt/htmls/conteudos/EElVElAyEkiXUJwGfA.shtml

artur coelho disse...

boa, Paulo! só tu... suspeito que não há vídeos ou outros registos do espectáculo, certo?

Paulo Morgado disse...

Podes googlar mas tenho muitas dúvidas que encontres algo. Isto já foi há uns anitos (e eu vi!).

Paulo Morgado disse...

Encontras o texto fotocopiado arquivado na Biblioteca da UL...

http://aleph18.sibul.ul.pt/F/EHARCBYKM1T21IR3NXXGIXFGSTP6VR9XF6324TB8Y3DUSGQEJQ-11671?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000504389&pds_handle=GUEST

João Castanheira disse...

Obrigado pela excente e útil informação, links e demais. Abraço.