segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Génese



A boa notícia do dia é que o Projecto Adamastor lançou a primeira obra da sua nova colecção de ficção especulativa clássica portuguesa. Começa aqui a Colecção Génesis, dedicada a presevar digitalmente e divulgar a memória da FC portuguesa. Começa com este intrigante Lisboa no Ano 2000 de Melo de Matos, uma visão sobre uma Lisboa possível vinda dos primeiros estertores do século XX. O livro que serviu de inspiração à antologia Lisboa no Ano 2000, editada a ferro e fogo por João Barreiros para a Saída de Emergência e vencedora do prémio Adamastor Distinção do Público no Fórum Fantástico 2014.

Os prémios Adamastor e o Projecto Adamastor partilham o nome mas são distintos. Os primeiros são uma iniciatica da Trëma/Fórum Fantástico para premiar o melhor que cá se faz em ficção fantástica, e o Projecto uma meritória iniciativa de uma equipa dinamizada por Ricardo Lourenço que desde 2013 tem consistentemente trazido ao digital versões renovadas e com distinção gráfica de clássicos da literatura fantástica portuguesa. Porquê tantos adamastores? É difícil escapar a este ícone como símbolo máximo do Fantástico literário português. Suspeito que Prémios Passarola ou Projecto V Império não seriam tão certeiros.

Rumem ao Projecto Adamastor e descubram a possívle Lisboa de hoje sonhada em 1900.

Sem comentários: