quinta-feira, 13 de março de 2014

Playtime


O segredo é simples. Basta fazer um, depois replica-se. Em VRML é mais elegante, basta fazer um e depois cria-se uma referência, sem que haja duplicação de objectos e multiplicação de polígonos na mesh.

Sem comentários: