terça-feira, 9 de fevereiro de 2021

Comics: Los Cuentos de la Niebla; The Lighthouse; En El Nombre Del Diablo

 


Laura Suárez (2019). Los Cuentos de la Niebla. Madrid: Dibbuks.

Cinco histórias, soberbamente ilustradas, que redescobrem as tradições galegas sobre o sobrenatural. Traços de espíritos, rapazes que veem os mortos, mulheres tomadas pelos ares das almas penadas, possessões por demónios combatidas por santos remotos, e não podia faltar um fatalista encontro com a santa companha. O registo é muito pessoal, baseado nas histórias que a avó da autora lhe contava. O estilo gráfico é elegante e expressivo, embora contido, numa paleta de cinzentos que sublinha os efeitos do clima e geografia nos mitos galegos.

Paco Roca (2017). The Lighthouse. Nova Iorque: NBM Publishing.

Um belíssimo e poético livro, que cruza as memórias da guerra civil espanhola com o amor pela literatura e pelo mar. Um jovem soldado republicano é resgatado pelo excêntrico faroleiro de um farol abandonado. Enquanto passam os dias a construir um barco com os despojos dos naufrágios na zona, exorciza-se o espectro da derrota republicana e a violência fascista com sonhos das terras distantes que estão para lá do horizonte, numa mistificação que cruza influências literárias de Moby Dick a Gulliver. 


Esteban Maroto (2003). En El Nombre Del Diablo. Barcelona: Norma Editorial.

Se este estilo vos faz lembrar algo... é porque o grafismo de Esteban Maroto correu o mundo nas páginas das clássicas revistas de terror da Warren. Nestas  histórias, está a solo, mas o mergulho numa estética de esoterismo barroco, de horror entre o elegante e o grotesco sempre um forte exagero estilístico mantém-se. A arte de Maroto sempre encheu o olho, e se hoje nos parece algo datada, não o é no sentido de ter perdido o interesse, mas por marcar toda uma época nos comics de terror. As histórias não se desviam dos temas - pactos com o demónio, assombrações, descidas aos infernos, e valem essencialmente pelo seu espantoso e deslumbrante visual.

Sem comentários: