sábado, 28 de janeiro de 2023

quinta-feira, 26 de janeiro de 2023

Butterfly Beast


Yuka Nagate (2022). Butterfly Beast Vol. 1. Lisboa: A Seita.

A estreia editorial da Seita no manga faz-se de forma muito promissora. Este Butterfly Beast é um manga histórico, que nos leva ao fragmentado Japão do século XVII e aos frágeis períodos de paz entre as guerras entre os senhores da alta nobreza. É num destes períodos que os shinobi, os ninjas originais, são desmobilizados à força. Alguns tornam-se membros das forças imperiais, mas a maioria, abandonados à sua sorte, tem de sobreviver numa sociedade impiedosa. E, com as suas capacidades únicas, resta-lhes o crime. Mas há ainda um terceiro caminho que estes ex-combatentes podem trilhar - caçar os ninjas criminosos, punindo-os quer pelos crimes, quer pela traição ao seu código de honra. Nas ruas do bairro de Yoshiwara, uma dupla especialmente letal de caçadores age para travar os piores criminosos. Metade dessa dupla é Ochu, uma mulher bela e letal que, sob a cobertura da prostituição num bairro de lanterna vermelha, vinga a sociedade das piores ameaças. 

Belissimamente desenhada, esta história negra assenta numa cuidadosa reconstituição histórica, aliada a um ritmo narrativo frenético. A sensualidade cruza-se com cenas de violência bem coreografadas em luta corpo a corpo. De certa forma, este livro recorda-me Lady Snowblood, por colocar uma mulher guerreira como protagonista numa história de artes marciais e vinganças, embora não seja tão estilística e cinematográfica. 

terça-feira, 24 de janeiro de 2023

Feras e homens : a fauna no Portugal medieval


Miguel Pimenta, Paulo Caetano (2022). Feras e homens : a fauna no Portugal medieval. Lisboa: Bizâncio.

Um olhar histórico e ecológico para a relação que os homens tinham com os animais na idade média. Da caçada enquanto desporto de elite, ao extermínio de espécies vistas como danosas. É, também, uma história de etimologia, olhando para os topónimos que hoje mantém a memória distante de animais hoje extintos, ou em reintrodução em zonas protegidas.

O Portugal medieval era um território de densa floresta, habitat de ursos, veados, cabras montesas, lobos e zebros, entre outras espécies hoje extintas. O prestígio da caça, desporto dos nobres nas suas organizadas montarias, ditou a extinção dos ursos e a quase extinção dos cervídeos e javalis. Já os lobos foram exaustivamente caçados pelas populações, vistos como animais danosos para o gado. Paradoxalmente, quer ursos quer lobos também encarnavam ideais de virtude e nobreza. Já para os zebros a história é mais nebulosa, este cavalo selvagem ibérico ou ter-se-á extinguido, ou domesticado, estando na encruzilhada entre os domínios da história natural e da tradição lendária. No entanto, inspirou o nome dado às zebras, a palavra que as designa é de origem portuguesa e foi dada quando os navegadores encontraram estes animais em áfrica, precisamente porque lhes recordava os talvez míticos zebros ibéricos.

Cruzamento entre a história e história natural, este curioso livro leva-nos a olhar para a nossa idade média. Descobrimos um Portugal mais selvagem do que o que conhecemos, bem como nos leva a conhecer os costumes e tradições de uma época que valorizava os animais apenas pelo valor económico que tinham, ou como alimento. 

domingo, 22 de janeiro de 2023

URL

Esta semana, destacam-se listas dos melhores livros de 2022, a clássica última história do Super-Homem, e recensões a livros de BD portuguesa. Olha-se paras as problemáticas da geração de imagem por inteligência artificial, a bem sucedida experiência de fusão nuclear, e a história da origem das pendrives. Reflete-se sobre os impactos económicos da guerra, selfies em museus e as ameaças à liberdade de criação artística.

Ficção Científica

cyberianpunks:Detail from Creative Computing: TRS-80: Computação criativa.

Agá 2.0 – Ricardo Venâncio: Uma banda desenhada pós-apocalíptica, com cariz pedagógico.

ILUSTRAÇÕES E HISTÓRIAS EM QUADRINHOS por José Ruy: Recordar o trabalho de um dos decanos da BD portuguesa, agora, infelizmente, em modo in memoriam. 

The Best Books of 2022: Listas de livros nunca são demais, e o Kottke.org tem algumas leituras excelentes no domínio da não ficção e fantástico.

Melhores do ano – Algumas Listas: A Cristina recolhe listas de melhores livros do ano, vindas do Guardian, New York Times e Goodreads.

When Alan Moore Wrote the Final Superman Comic Instead of Jerry Siegel: É das melhores histórias do personagem, um daqueles excelentes trabalhos como só Alan Moore era capaz. Uma história que quebrava os limites narrativos do personagem, para nos mostrar o momento da sua morte.

Livros de 2022: Os destaques das leituras do ano de 2022, do Nelson Zagalo.

Happy 100th Birthday, Vampira!: Uma celebração das iconografias clássicas do terror pop.

Estive a Ler: Tarzan dos Macacos e Outras Histórias da Selva: Análise á mais recente edição de prestígio da Saída de Emergência, que publicou algumas das aventuras do personagem clássico de E. R. Burroughs.

Mar da Tranquilidade (Emily St. John Mandel): Ando a fugir desta autora, já há alguns anos que os livros dela me perseguem. Sinto o cerco cada ve mais apertado sempre que os blogs analisam os seus livros.

The History Of Books In Defining The World: Mais uma crítica estelar ao livro de Irene Vallejo, que é uma daquelas obras que toca o coração dos bibliófilos, com o seu misto de descoberta pessoal com o olhar para a história da literatura e dos livros.

4892) Leituras 2022 - 1 (12.12.2022): A lista das melhores leituras do ano do imperdível Braulio Tavares. Uma listagem eclética, entre clássicos e contemporâneos.

Quero voar. Kachisou (A Seita/Comic Heart): Análise a um mangá portuguès, cuja autora mostrou pranchas muito interessantes no Amadora BD.

Bruce Campbell on Wednesday Being Thing's "Evil Dead" Redemption Story: Ah, a cultura internet, quando se apaixona por algo, surpreende sempre ao procurar as mais inverossímeis interligações.

14 Best Science Fiction and Fantasy Books of 2022: Listas de sugestões de leitura nunca são demais. Esta distingue-se pela forma como sugere autores de nicho, praticamente desconhecidos da vertente mais mainstream da FC.

Tecnologia

After A Million Years: Confesso, fiquei curioso.

There's a Problem With That AI Portrait App: It Can Undress People Without Their Consent: O que não surpreende. E já comecei a ver pior, em fóruns dedicados à partilha de imagens geradas por IA em redes sociais. Imaginem esbeltos corpos nus (nada de errado com isso), mas com rostos demasiado próximos do infantil (tudo de errado com isto). Mesmo sabendo que tal é possível, não deixa de ser perturbador o deparar com este tipo de imagens.

Amazon launches Inspire, a TikTok-like shopping feed that supports both photos and videos: Uma app cheia cujos feeds reúnem vídeo e fotografias? Onde é que já vi isto? É estranhamente similar ao Instagram, mas dedicado aos shopaholics fiéis da Amazon. E isso é uma categoria demográfica? Há pessoas que gostam mesmo de passar o tempo livre a ver vídeos publicitários a produtos que se vendem na Amazon?

The Robots Of Fukushima: Going Where No Human Has Gone Before (And Lived): Um olhar para os robots que mantém sob vigilância a acidentada central nuclear japonesa.

Here’s why NASA’s Artemis I mission is so rare, and so remarkable: Será que... poderemos começar a ter esperança num regresso à exploração lunar tripulada?

A VM In An AI: As capacidades do Chat GPT são surpreendentes. Como, por exemplo, simular uma máquina virtual dentro das suas respostas.

Who Really Invented the Thumb Drive?: A humilde, e ubíqua, pendrive, é um objeto tão generalizado que nem nos recordamos que tem uma história. E o surpreendente, é que esta ferramenta tão útil não nasceu nos laboratórios das gigantes da tecnologia.

La gran olvidada de los teclados: la tecla de tu ordenador que quizás nunca has pulsado y "no hace nada": Realmente, já que falam nisso, acho que só teclei esta tecla por engano. E já nem aparece nos teclados mais recentes.

The Tech Is Finally Good Enough for an Airship Revival: Apesar de todos os elogios a uma das tecnologias aeronáuticas mais verdes, o seu ressurgir está difícil.

The US-China conflict to watch is the Chip War — which centers on Taiwan: As guerras estratégicas passam mais pelo controle de recursos do que tiros e explosões, e correntemente, assistimos a um conflito tecnológico pelo controle do desenvolvimento de tecnologias avançadas de chips. 

Open World 3D Game Runs On The RP2040 Microcontroller: Desafios para quem não se resigna às limitações tecnológicas.

Buying Tumblr vs Buying Twitter: A rir-me com esta, porque é divertido por ser verdadeiro - "Twitter became a lot more about arguing, Instagram became about showing off, and Facebook became about weird people you went to school with saying weird things".

Honda says VR is changing how it designs cars. You might not notice: É uma aplicação lógica da realidade virtual, ambientes colaborativos mistos de design em 3D. Mais lógica do que o inferno das folhas de cálculo nas visões insossas de Zuckerberg.

What enabled the big boost in fusion energy announced this week?: Se a notícia foi divulgada com muita projeção, é de notar que ainda não estamos no ponto em que a fusão nuclear se tornará uma alternativa energética. Se gastar 2.05 megajoules para obter 3.15 é um indubitável sucesso, há que reparar que os lasers da ignição usaram 200 megajoules. O que este anúncio prova é que a fusão é possível, mas há ainda muitos obstáculos a superar.

Artists Are Revolting Against AI Art on ArtStation : Não surpreende. Essencialmente, o problema prende-se com o uso não autorizado do seu trabalho como modelo de treino de algoritmos, que regurgitam resultados estilistamente semelhantes. O outro problema prende-se com a corrente esterilidade dos algoritmos de IA gráfica, que estão otimizados para um hiperrealismo derivativo. Já houve tempos em que usar algoritmos para gerar imagens nos prometia novas estéticas, uma mistura de sensibilidade humana e visão computacional, com resultados entre o surreal e o abstrato, inquietantes. A explosão de ferramentas como a Midjourney, Stable Diffusion e Dall-E acabou com isso, e deu-nos aquilo que é essencialmente um remastigar de estéticas do passado, em busca de um realismo que imita o que há de mais conservador nas estéticas.

Turkish unmanned fighter aircraft makes its first flight: Esta história mostra um dos problemas com a ética das armas robóticas. Os países mais avançados podem levantar barreiras e decidir não as desenvolver ou comercializar, mas haverá sempre um outro país que ignorará essas considerações e aproveita o vazio para desenvolver e comercializar os seus sistemas. É curioso ver tantos projetos e protótipos de areonaves automáticas de combate avançado vindas dos EUA e Europa, e é a Turquia que mais se aproxima do desenvolvimento destes drones como produto comercializável.

Modernidade

The Electric Titan: Tenho dúvidas sobre este mecanismo.

Man gripping his phallus is oldest known narrative scene: Malandrices pré-históricas, ou, sempre que pensamos que os nossos antepassados eram mais puritanos do que nós, há objetos escondidos nos museus que mostram o contrário.

Lisboa em risco de inundações com Marés de Tempestade mais frequentes – como a cidade se pode proteger deste efeito das alterações climáticas: Fiz um simpático passeio à chuva por Lisboa no dia em que isto aconteceu, felizmente algumas horas antes do caos. O problema, é convencer-mo-nos que este tipo de eventos vai-se tornar mais habitual, e preparar a cidade para isso.

The Gamification Of Everything Is A Fraud: No caso da educação, onde a gamificação já é uma velha estratégia inovadora, sempre a senti como uma patetice se aplicada indiscriminadamente. Mas aplicada ao mundo do trabalho, é sinónimo de profundas distopias laborais. Quando a visão é ganha-se pouco, trabalha-se muito, mas hey, pelo menos dão-nos pontos, se calhar não é o que queremos para o futuro laboral.

Every “chronically online” conversation is the same: Mais um artigo que nos leva a olhar para os exageros da cultura online, onde as frases mais inocentes podem despertar a ira dos ofendidos.

Our Five Senses (Wait, We Actually Have Seven?): Da relação entre arquitetura e os sentidos, não esquecendo aqueles que nos possibilitam a consciência íntima dos espaços.

William Shatner Explains Why His Trip to Space Was Horrible: Há algo de fascinante  nisto, na compreensão profunda da nossa pequenez perante um universo hostil, e da estupidez de uma humanidade que, mesmo sabendo isso, insiste em danificar para lá da recuperação o único ambiente no qual pode sobreviver.

Oil Companies Are Doing Great, Thanks For Asking: Já sabíamos. Os relatórios anuais apenas confirmam os lucros recorde das petrolíferas, bem como o investimento meramente cosmético em energias verdes.

Police Broke Into the Gallery of Banksy’s Former Agent, Mistaking a Sculpture for a Dead Woman: Azares do hiperrealismo.

Enough With the Selfies; Look at the Art: Vá, sejamos honestos. Sem a obrigatória selfie frente ao quadro famoso, que provas há que tenhamos realmente feito a requerida atividade cultural durante a viagem low cost? A sensação que tenho dos magotes de turistas que atravancam os museus europeus é mesmo esta, estão apenas a visitar para dizer que o fizeram, e não porque têm verdadeiro interesse em conhecer as obras. É de notar que se acotovelam sempre ao pé das mais famosas. A síndrome de Stendhal não os afeta, já a sensação FOMO é combatida pelas infindáveis selfies.

How Screenshots Created A New Form Of Storytelling: Mais do que uma ferramenta útil de comunicação no mundo online, a captura de ecrã pode também ser uma estética narrativa.

Of course the MiG-21 was the most important Cold War aircraft, here’s why: Talvez porque a expressão "kalashnikov dos céus" lhe assente como uma luva.

El frío y la humedad han llegado para quedarse: así podemos desempañar los cristales de nuestro coche en pocos segundos: O meu carro também sofre deste problema, que é um daqueles first world problems, uma chatice menor mas que é irritante na lufa-lufa do dia a dia.

Artistic Freedom Reaches “Lowest Point” in Years, Human Rights Advocates Warn: É uma mistura potente. Por um lado, o alastrar dos iliberalismos e o endurecer dos regimes autocráticos. Por outro, as polarizações e os crescentes conservadorismos nas sociedades mais livres. Os discursos artísticos, especialmente os mais experimentais e transgressivos, tornaram-se um risco.

The Economic Consequences of War: Que a guerra causa catástrofes económicas, já o sabíamos (a par de toda a morte e destruição). O que este estudo analisa mede-se também em prosperidade perdida, ou seja, as diferenças de crescimento entre o que poderia ser sem a guerra, e o acumular das perdas da guerra com a recuperação. 

China’s War Against Taiwan Has Already Started: Tecnicamente, nunca terminou. Mas se a possibilidade de conflito militar é a eterna espada de dâmocles, há outra frente de combate onde a China se tem mostrado ativa, a da desinformação.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2023

Oh...your ass is grass and I've got the weed-whacker



























 Alguns screenshots mais polémicos, vindos do clássico Duke Nukem 3D. Adoro os níveis lunares, estão cheios de referências ao cinema de ficção científica.