quinta-feira, 28 de junho de 2018

Dragonero: A Primeira Missão


 
Luca Enoch, et al (2018). Colecção Bonelli #08 Dragonero: A Primeira Missão. Lisboa: Levoir.

A coleção Bonelli da Levoir dá aos fãs de BD por cá um panorama geral das edições contemporâneas da grande editora milanesa. A fantasia épica não podia faltar, e Dragonero é o título da casa editorial que segue mais diretamente esta estética. Como fantasia épica, não se afasta da iconografia do género, com o seu mundo de fantasia passada de recortes tolkienescos (fantasia épica é, essencialmente, Tolkien decalcado) onde decorrem aventuras de espada e fantasia. Há um toque moorcockiano na espada do herói, que o tenta influenciar para a violência, mas Dragonero tem muito pouco de Elric e muito de clone genérico da iconografia dos mundos de Tolkien. Exceto num pormenor: um dos heróis da série é um Orc, poderoso mas amante das letras, o que contrasta com a habitual visão destas criaturas como inimigas dos heróis da fantasia épica.

A Primeira Missão não é o primeiro título da série (esse seria Il Sangue Del Drago, editado em 2013). Nesta aventura, Ian, o dragonero, e Gmor, o orc (suponho que em italiano estes nomes soam de forma épica), recordam a sua primeira missão. Demitindo-se dos exércitos de Érondar, onde era um promissor oficial até alguns acontecimentos o fazerem sentir-se injustiçado, Ian reúne-se ao velho amigo Gmor, agora um plácido monge ao serviço de uma ordem monástica dedicada à preservação do saber. Irão juntar-se a um dos seus monges para partir em socorro de outros monges, que ao investigar a biblioteca de um templo esquecido se descobrem no seio de um terrível e antigo mal.

Com esta edição, o trabalho de Luca Enoch e Stefano Vietti chega aos leitores portugueses. Apesar do tom de fantasia épica, não é o trabalho mais interessante de Enoch. Para a Bonelli, este criou a divertida fantasia YA que é Gea, e a muito interessante ficção científica de viagens no tempo de Lilith, onde uma agente vinda do futuro vive aventuras em vários momentos da história mundial, na sua luta contra forças que tentam modificar o passado para vir a dominar o futuro.

Sem comentários: