sexta-feira, 29 de junho de 2018

Alvorada Lunar


Ben Bova (1999). Alvorada Lunar. Lisboa: Europa-América.

Um bom livro de Hard SF, bem construído nas suas premissas, que não mostra os sinais de envelhecimento da FC clássica. Não é por acaso, Bova foi um dos mais ardentes defensores da Hard SF pura, como romancista e editor da Analog.

Alvorada Lunar é o primeiro livro da sua saga Moonbase, sobre o estabelecimento de uma colónia lunar privada, que eventualmente se tornará o primeiro passo do homem na expansão pelas estrelas. Mas para isso, é preciso que a colónia vingue, tarefa só tornada possível pela vontade indomitável de alguns que são capazes de ver o futuro a longo prazo. Parte do livro são intrigas familiares e empresariais, no processo de convencer uma empresa a manter um investimento que dá prejuízo na manutenção e expansão de uma base lunar. O mais interessante, em linha com a hard SF de Bova, é a plausibilidade da sua visão de colonização lunar, em abrigos subterrâneos cheios de condicionantes, à vida na lua inóspita, e à nanotecnologia como forma de, usando nanomáquinas, revolucionar processos de fabricou ou medicina. Parte do livro passa-se num cenário anti-científico, com a sociedade global dominada por religiosos e moralistas que procuram ativamente impedir investigações promissoras.

Sem comentários: