domingo, 6 de maio de 2018

URL


 A Doom Mod Where You Make Friends With Demons: O clássico DOOM, jogado do ponto de vista dos monstros. Que afinal são criaturas simpáticas, constantemente atacadas sem aparente justificação por um marine enlouquecido. O jogador controla um demónio, que percorre os labirintos do jogo a evitar o doom guy e a curar os companheiros abatidos. O mais clássico e marcante dos jogos first person shooter, revisto sob uma premissa pacifista.


The Robot Revolution: Se a nossa visão de trabalho e vida profissional se reduzir ao rotineiro, ao repetir as mesmas ações de forma constante, estaremos condenados à irrelevância. Um robot, e um algoritmo, fazem o mesmo de forma mais rápida e eficiente. Mas se introduzirmos criatividade, flexibilidade e intuição, elementos humanos, na equação, esta tecnologia torna-se aumentativa do nosso potencial. Não por acaso, os resultados mais promissores estão no emparceiramento de robots com humanos. O problema? A ganância capitalista, a pensar em curto prazo, maximizando lucros com investimento em robótica para poder livrar-se de pagar salários aos trabalhadores humanos. A questão fundamental? Esta caixa de pandora não volta a fechar, as sociedades têm de ser capazes de fazer escolhas, e isso requer cidadãos informados, competentes, flexíveis e com fortes literacias técnicas e humanistas.

The economics of artificial intelligence: Não o mito da inteligência artificial completa, mas as ferramentas de IA restrita que já hoje estão no mercado, nas indústrias e serviços. A tecnologia evolui, os custos diminuem, a computação alastra. Destaco um pormenor, que mostra o valor da IA como tecnologia aumentativa das capacidades humanas: "We use both prediction and judgment to make decisions. We’ve never really unbundled those aspects of decision making before—we usually think of human decision making as a single step. Now we’re unbundling decision making. The machine’s doing the prediction, making the distinct role of judgment in decision making clearer. So as the value of human prediction falls, the value of human judgment goes up because AI doesn’t do judgment—it can only make predictions and then hand them off to a human to use his or her judgment to determine what to do with those predictions".

Style Is an Algorithm: Na era dos algoritmos, o conceito tornou-se a metáfora que sentimos mais actual para todos os aspetos do comportamento humano.

Nukes in the Age of AI: As problemáticas de automatizar armas. A lógica binária não se ajusta a situações cinzentas, e no caso de armas, as consequências podem ser catastróficas.

Colecção Bonelli 3 - Dylan Dog: A Saga de Johnny Freak: João Lameiras faz uma apreciação crítica do terceiro volume da coleção Bonelli da Levoir, dedicado ao meu querido detetive dos pesadelos.

Os últimos anos de Dostoiévski: Uma visita à casa de Dostoiévski, pelo olhar de Nelson Zagalo.

The Problem With Believing Coding Is No Longer Important: Essencialmente, ceder à tentação de automatizar pode-nos colocar na situação de deixarmos de ser capazes de compreender os sistemas dos quais dependemos: "the capacity to solve problems as well as the ability to understand how technical systems work and improve upon them will only grow in importance as technical systems come to govern more of our daily processes".

On inhumane technology: Do leve empatar à disrupção total dos nossos padrões. Como definir a desumanidade em tecnologia?


Where Have All The Wild Concepts Gone?: Recordar aqueles carros de sonho que nunca passaram de conceitos.

Here's Some Rare Footage Of The SR-71 Blackbird Testing: Esta relíquia da guerra fria ficou para a história como uma das mais espantosas aeronaves de todos os tempos.

Sem comentários: