sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

aCalopsia: Saga Volume 3


O sucesso de Saga assenta na ironia pós-moderna como desconstrói os pressupostos e estruturas narrativas da fantasia e ficção científica com um humor corrosivo. É um tom que foi estabelecido logo no arranque e que os autores têm sabido manter ao longo da série. Para além desta desconstrução de expectativas de géneros literários, assenta ainda numa fortíssima componente de contemporaneidade. Os personagens de Saga são em larga medida icónicos, replicando na lente distorcida deste mundo ficcional tipologias de personalidade com que nos cruzamos diariamente na realidade sórdida dos media ou no escapismo das ficções. Crítica completa no aCalopsia: Saga Volume 3.

Sem comentários: