sexta-feira, 11 de setembro de 2015

MOTELx 2015: Burying the Ex



Burying the Ex (Joe Dante, 2015)

Joe Dante não é estranho ao humor macabro. Estamos a falar do realizador que nos legou Gremlins ou Eerie, Indiana. Com este Burying the Ex experimenta os campos turvos da Zom-Rom-Com. Comédia romântica de terror com zombies, para os que tiverem dificuldades em decifrar a expressão. Na parte da comédia romântica o filme até se safa. Apesar de muito previsível, a história do pacato jovem cuja ex-namorada é agora uma possessiva zombie que lhe dificulta os novos amores com outra rapariga, contando com ajuda do seu meio-irmão algo depravado para enterrar de vez a ex funciona bem como estereotípica comédia romântica, com algumas tripas e carne putrefacta à mistura. O humor é bem encadeado e o sorriso é inevitável. Mas sendo um filme de terror com zombies, passa-se o tempo com a sensação que falta algo mais. Espera-se sempre mais, mais visceralidade, mais situações sangrentas, mais tripas e pedaços de carne. Algo que o filme não nos dá. A parte de terror fica muito aquém do expectável. Resta a vénia estética que Dante faz à cultura g33k de terror, com dois personagens apaixonados pelos adereços da cultura pop de terror que mantém viva a iconografia dos sustos no cinema a preto e branco. Vénia profunda que se traduz nalgumas referências obscuras (que tal uma companhia de mudanças George Romero?), muito adereço temático e o centrar da premissa do filme numa ideia similar ao clássico The Monkey's Paw. Este mais recente filme de Dante é meramente divertido, apostado no mercado para lucro rápido. Essencialmente um filme sem sal que não deixará memória.

Sem comentários: