terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Nem bule nem WV Carocha, mas...


Isto não é uma fotografia. É um render em Bryce criado com um modelo 3D obtido através de uma sequência de fotografias mapeadas em mesh pelo 1234 Catch. Por piada, decidi usar a minha nemesis para testar o retratamento da mesh quer na app, quer no meshlab.

Se o Ivan Sutherland tinha o carocha da esposa,


Mike Newell o bule de chá...


e a malta dos algoritmos de processamento de imagem uma pinup da playboy, eu vou seguir as minhas experiências com uma das mais longas running jokes que tenho com os alunos. Ei-la, em glorioso 3D.


Não que me compare aos venerandos pais do 3D e imagem digital, claro, mas percebi que um objecto simples com formas de relativa complexidade faz imenso jeito para aprender técnicas avançadas de trabalho em 3D. Coisa básica, pensam aqueles que eventualmente lerem isto e perceberem mesmo de 3D, mas sublinho que nisto sou um autodidacta (potenciado pelo manancial de informação online e um orientador/ex-orientador que me vai dando desafios interessantes). Quanto à história da Hello Kitty, é uma longa piada que já dura há anos. Tenho por hábito dizer aos meus alunos que a tríade que mais abomino é composta pelo cor de rosa, tipo de letra comic sans e bonecos hello kitty. Não que tenha algum asco especial a estas coisas mas tem uma certa piada assumir por brincadeira posições extremas. Alguns alunos entram na brincadeira, o que explica o porquê de ter turmas em que no dia que têm aula comigo boa parte deles apareça com uma vestimenta ou adereço cor de rosa, que esganiçados afirmam e eu, obsequioso, devolvo com a minha melhor impressão clássica de Drácula vs luz do sol ou cruz. 

2 comentários:

Lincoln Noronha disse...

Hey! Comecei a ler A deepness in the sky (depois de terminar alucinadamente de ler o Hyperion Cantos), e fui procurar fan art para visualizar um pouco o livro. Trombei com seu site e fiquei feliz! Estou no segundo capítulo ainda, e evitei ler seu post sobre o livro para não ter spoilers.
Fico feliz de ver o site ainda ativo nos dias de hoje (seu post sobre o livro é de 2007). Enfim. Aproveitei para mandar um abraço!

artur coelho disse...

isto de ter um blog é como ter um cão. há que o alimentar e levar a passear pelo menos uma vez por dia. e também tenho um cão velhote mas gordinho... abraços e votos de boas leituras!