domingo, 7 de julho de 2013

iTEC: Geometrias em 3D


Neste projecto alunos de 7.º ano utilizaram elementos gráficos geométricos criados em Educação Visual para integrar como textura para objectos em animação 3D. Aplicaram conhecimentos de geometria e tecnologias de informação e comunicação num projecto multimédia colaborativo. Como resultado final foi criado um vídeo constituído por diversas animações 3D criadas pelos alunos intervenientes.

Os objectivos expressos desta experiência foram o estimular a utilização criativa das TIC; ir além do paradigma "pesquisa-produção de texto/apresentação"; estimular sinergia de aprendizagens efectuadas em múltiplas áreas. Iniciámos o projecto discutindo abertamente com os alunos participantes o que fazer para gerar um intercâmbio entre Educação Visual e TIC, respeitando as planificações originais das disciplinas. Foi decidido um trabalho de animação em 3D utilizando aplicação criativa de construções geométricas geométricas. Os alunos foram agrupados para criar a animação 3D em pequeno grupo. Esta utilizou formas geométricas assembladas de forma concreta ou abstracta para cujos mapas de textura foram utilizados desenhos digitalizados. Seguiu-se em TIC um processo de aprendizagem dos conceitos elementares de modelação e animação em 3D ao mesmo tempo que em Educação Visual os alunos aprendiam e aplicavam conceitos de geometria. Na finalização do trabalho cada grupo modelou, texturizou e animou os elementos para o seu pequeno filme. Os diversos clips foram por nós montados num pequeno vídeo. Calendarizações: 2 aulas para apresentação do projecto e estruturação das propostas dos alunos; 6 aulas para aprendizagem de modelação em 3D; 4 aulas para elaboração do projecto final. Cada aula teve duração média de 90 minuntos.

Nas tecnologias previstas no âmbito do iTEC foram utilizadas plataformas de publicação online (blogger e tumblr). Recorremos intensivamente a outras tecnologias: aplicações de modelação 3D - Bryce, Doga L3, Sketchup, BS Contact (VRML); edição vídeo: Vegas Movie Studio.

Lançamo-nos neste projecto tentando equilibrar as interessantes propostas do iTEC com um percurso investigativo na área da utilização de tecnologias 3D com crianças e jovens. Estudamos este género de aplicações focalizando no estímulo à criatividade, produção de conteúdos e aprendizagem de conceitos elementares para modelação, realidade virtual e 3d printing. O tempo de aula disponível não facilitou o trabalho. Aulas semanais de 90 minutos revelaram-se pouco adequadas a um tipo de trabalho que requer grande esforço de aprendizagem de aplicações específicas. O ritmo de trabalhodefinido na aula - aprender, aplicar, partilhar resultados nem sempre era concluído. O resultado final desvia-se dos objectivos especificados no iTEC. Assumimos este projecto como uma experiência de integração de 3D em contextos interdisciplinares que falhou na vertente de partilha e colaboração online, por questões de tempo e calendarização. O empenho dos alunos foi assinalável, traduzindo-se num entusiasmo generalizado pelas tarefas propostas, pela discussão de ideias, aprendizagem de técnicas específicas e soluções criativas encontradas para os projectos de grupo.

Na generalidade os alunos participaram com entusiasmo neste projecto. A possibilidade de partilha online interessou-os muito, o que nos levou a escolher a plataforma tumblr já usada pelos alunos em detrimento do blogger. Não nos foi possível tirar partido do TeamUp. A fase de aprendizagem de aplicações envolveu o domínio elementar de programas de modelação 3D com alguma complexidade, e neste desafio os alunos distinguiram-se pelo esforço colocado nesta vertente. No projecto final cada grupo desenvolveu soluções criativas para o seu segmento de vídeo, mas não foi possível avançar para registo audio e video das suas  percepções.  O elevado nível de envolvimento  mostrado pelos alunos demonstrou o seu interesse por este género de actividades. A utilização do método histórias de aprendizagem revelou-se um potente instrumento para facilitar processos de planificação, discussão e organização do trabalho.

Pessoalmente faço uma avaliação negativa desta minha experiência, não devido ao projecto em si ou ao empenho dos alunos mas pelas más surpresas trazidas pelo reduzido tempo disponível e questões de organização. A integração de 3D com este género de projecto é possível mas requer uma melhor estruturação temporal com atenção à adequação das actividades com a sua distribuição temporal., que o início destas actividades no terceiro período não nos permitiu. Como pontos fortes sublinhamos a aprendizagem de tecnologias multimedia pelos alunos, o estímulo ao trabalho colaborativo e interdisciplinar e aderência e entusiasmo dos participantes.

Sem comentários: