terça-feira, 17 de julho de 2018

Comics: Deiciders; The Big Sheep

As duas primeiras leituras da colheita de livros no Sci-Fi Lx 2018. Fiquei-me pela Bívar, onde resisti à tentação das capas avant-garde dos paperbacks para trazer uma obra sobre história da FC, e essencialmente abasteci-me na Divergência/Convergência. Os projetos editoriais do Pedro Cipriano merecem um apoio especial. Ele é uma pessoa discreta, mas tem feito imenso pela edição de ficção científica e fantástico em Portugal, atrevendo-se até a recuperar a memória literária de António de Macedo. A sua última iniciativa é especialmente interessante, criou um projeto onde converge autores publicados em diversas editoras ou em auto-edição, usando a Divergência como canal de divulgação e venda. Vim de lá com algumas edições, entre as quais as bandas desenhadas Deiciders e The Big Sheep da VMComics.



Deiciders é a clássica história adolescente de fantasia medievalista. sobre corajosos nórdicos que combatem encarnações violentas dos seus deuses. A ilustração de Pedro Mendes mostra promessa, embora tenha ainda muito que evoluir em termos gráficos e estéticos. Patrick Caetano, aqui apenas como colorista, faz um bom trabalho de cor. Diga-se que este jovem autor se distingue precisamente pela forma vibrante como trabalha a cor na BD. O argumento de André Mateus, embora se centre num tipo de história bastante banal na temática, tem ritmo e dinamismo muito interessantes.



The Big Sheep é uma curiosa mistura de policial noir com Animal Farm. Os ícones e a estética dos detetives privados revistos como animais funciona bem. A história é divertida e muito bem conseguida, André Mateus consegue em poucas páginas criar empatia entre o leitor e os seus personagens. A ilustração segue uma estética de traço duro, pelo desenhador Rahil Mohsin. Este tem um traço muito próprio. As primeiras vinhetas são bastante confusas, mas ao longo do comic o estilo gráfico adapta-se à narrativa.

Retiro destas leituras o trabalho de argumento de André Mateus. Claramente em desenvolvimento, mas a mostrar ser promissor. Espero, futuramente, ler mais comics escritos por ele.

Se não encontrarem o Pedro Cipriano numa banca de evento para o fandom ou festival literário nos próximos tempos, podem adquirir Deiciders e The Big Sheep na loja online da Convergência. Eu, que passo demasiadas horas frente à luz dos ecrãs, prefiro comprar presencialmente e trocar dois dedos de conversa com o editor, que é sempre um prazer. Se bem que da próxima vez que o encontrar, sou capaz de refilar com ele por não ter trazido Congo Um Mundo Esquecido para o Sci-Fi Lx.

Sem comentários: