sexta-feira, 20 de julho de 2018

aCalopsia: Futuro Proibido


Futuros decalcados da Ficção Científica colidem numa história não linear, que nos recorda o lado experimental da literatura especulativa. Parece estranho ver Pepedelrey, um dos grandes nomes da banda desenhada de vanguarda portuguesa, a dedicar-se a criar uma prosaica história de Ficção Científica. É um género frequentemente desdenhado, ou mal abordado, pelos praticantes de vertentes mais experimentais ou eruditos da expressão cultural. A sensação de estranheza mantém-se depois da leitura, não pela história em si, mas pela forma como o autor distorce os pressupostos narrativos do género. Mais do que uma genérica história de aventuras futuristas, Futuro Proibido é uma banda desenhada experimental, que inquieta o leitor pela aparente aleatoridade da sequência narrativa. Crítica completa no aCalopsia: Futuro Proibido.

Sem comentários: