terça-feira, 28 de novembro de 2017

Goliath


Nicola Mari, Ruju (2017). Dylan Dog Tome 3: Goliath. Saint-Ergève: Editions Mosquito.

Numa plataforma isolada do mar do norte, os prospectores ao encontrar uma jazida profunda de petróleo libertam um mal antigo. Oculto sob as profundezas abissais, um organismo antediluviano regressa à superfície. Uma espécie de cancro viral, que se apossa dos corpos das suas vítimas e as envolve numa espécie de mente-enxame para se propagar. Com a plataforma dominada pelo organismo, a empresa que a detém perde o contacto. 

Dylan Dog e Groucho integram a equipa que irá à plataforma investigar o sucedido. Tudo corre pelo pior, com uma viagem debaixo de uma violenta tempestade e o naufrágio do navio que transporta a equipe de socorro. Presos na plataforma, resta aos sobreviventes compreender a dimensão da ameaça e tentar aniquilar esta ameaça vinda de um passado longinquo.

Mari e Ruju dão-nos nesta aventura do Old Boy uma clássica história de terror claustrofóbico, com um grupo isolado em espaços exíguos a tentar sobreviver a uma ameaça assassina. O toque lovecraftiano, com criaturas antediluvianas tentaculares vindas das profundezas, cruza-se com a óbvia referência a The Thing de John Carpenter.

Como curiosidade, esta aventura originalmente publicada num almanaque Dylan Dog está aqui como edição francesa no formato álbum, que não se ajusta muito a este tipo de banda desenhada. As revistas têm um formato diferente da prancha de álbum. A personagem e continuidade Bonelli estão mostradas de forma muito discreta, porque como observou João Lameiras na loja da Dr. Kartoon no AmadoraBD, os franceses não gostam muito de evidenciar estas personagens.

Sem comentários: