quinta-feira, 25 de maio de 2017

Jessica Jones: Avenger



Brian Bendis, Michael Gaydos (2016). Jessica Jones: Avenger. Nova Iorque: Marvel Comics.

A piada de Jessica Jones reside no seu estatuto de super-heroína falhada, encarnando uma versão feminina neurótica e problemática de Philip Marlowe, tendo o foco central dos comics da Marvel como pano de fundo e não centro da acção. Esta inversão dos pressupostos do género, com os super-heróis como elemento de cenário e não o foco das atenções, refresca um género que os fãs, convenientemente, esquecem ser repetitivo e sobre-explorado. No entanto, os crossovers entre série são inevitáveis, com a popularidade da personagem. Nas histórias coligidas neste livro, Bendis mete uma incerta Jessica Jones no meio da continuidade dos Vingadores, em episódios onde surge como quase-heroína, ou alguém que se afasta do grupo. Noutras, histórias individuais, interage com os heróis durante as suas investigações. Termina com um What If que imagina Jones como uma super-heroína no sentido tradicional. Não traz em si nada de novo, apenas colige extensões da série Jessica Jones noutros títulos da Marvel.

Sem comentários: