sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Estilhaços; Sob um Mar de Estanho

Duas curiosidades, encontradas no stand da Polvo no Amadora BD 2016. Livros de uma colecção antiga, do final do século XX, editada pelo Salão de BD do Porto. Livros de pequeno formato, claramente uma daquelas apostas de tornar mais acessível e atraente a BD de autores portugueses ao grande público, com edições de baixo custo. Após a leitura, fiquei com a sensação que deveria ter aproveitado para trazer mais exemplares da colecção.


José Carlos Fernandes (1998). Estilhaços. Porto: Associação Salão Internacional de Banda Desenhada do Porto.

Num quarto de hospital, um homem está a morrer. Não sabemos quem é, nem as causas das suas dores. Mergulhamos no seu inconsciente que se apaga, em fragmentos de memória que lhe perpassam pelo cérebro. Fragmentos de banalidade, de trauma, de amor, que terminam com o olhar esquecido do momento da primeira paixão. Com esse olhar, tudo termina.


José Carlos Fernandes (1999). Sob um Mar de Estanho. Porto: Associação Salão Internacional de Banda Desenhada do Porto.

Um pequeno delírio onírico, entre o surreal e o borgesiano. Um rapaz entra numa casa e vai descendo até à cave, uma descida por escadarias que se revelam intermináveis. Recorda um conto das Mil e Uma Noites, muito similar na sua temática.

Sem comentários: