segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Comics


2000 AD #2000: Para celebrar o seu duo milésimo número, a 2000 AD editou um número especial com crossovers entre personagens, revivalismo de séries clássicas ou detalhes de séries correntes. É um número onde Dredd se cruza com os Strontium Dogs, Psi Judge Anderson nos mostra um lado muito feminino, Nemesis the Warlock no traço grotesco de Kevin O'Neill regressa por breves momentos, entre outras histórias autocontidas. Delas destaco o humor perverso de Sinister Dexter, com esta fabulosa vinheta que colide estéticas googie com iconografia cinematográfica e sonhos húmidos de adolescente.

Surgeon X #01: O título inesperado e surpreendente com que não se estava a contar. Apesar da Image nos ter habituado a séries creator-owned muito fortes, esta levanta a fasquia. O seu tema está na colisão entre o austeritarismo favorecedor de elites em detrimento das populações, justificado por jogos de palavras, e um futuro onde a eficácia dos antibióticos se desvaneceu, misto da adaptação das bactérias e da falta de investimento das multinacionais da indústria farmacêutica, pouco dispostas a seguir linhas de investigação pouco lucrativas. Neste futuro proximal distópico, os tratamentos por antibiótico são controlados pelo estado, que os dispensa apenas a pacientes cujo índice de produtividade seja considerado alto. O tema é daqueles que soa tão próximo da nossa realidade que arrepia. Os riscos da adaptação das bactérias aos antibióticos que as combatem são bem conhecidos, e apesar das sucessivas crises financeiras, falhanços e salvações públicas de instituições too big to fail, de tiros nos pés de governos europeus apostados em provar que as austeridades funcionam, o idealismo de ganância indisfarçada do neoliberalismo continua vivo e de boa saúde.

Sem comentários: