domingo, 2 de outubro de 2016

Tweet da sereia

(...) significa que o blogue resistiu ao tuíte (é assim que se traduz?) da sereia.

Spot on, João Campos, e traduz bem o que se observa sobre a preponderância das redes sociais no discurso em espaço digital. São excelentes para promoção a curto prazo e projecção de imagem a médio prazo (algo que, nalgumas vertentes, me tem servido muito bem). Mas se estamos apostados no longo prazo, plataformas que nos criam a percepção de um interminável agora não são as mais adequadas. Neste artigo, o João aponta e muito bem a degenerescência da blogoesfera, comercializada, trampolim para a mediocridade em canais old media, ou abandono porque life happens e o dia só tem 24 horas. Obrigado pelo aceno, e diga-se que o Viagem a Andrómeda deixa saudades.

Nós por cá planeamos continuar. Talvez porque os objectivos não são comerciais, ou de procurar projecção. Quando este blog começou, depois de algum tempo à procura de voz, acabou por se tornar no que logicamente sempre foi. Um diário digital, registo de leituras, observações, artigos de leitura interessante ou eventos intrigantes. O lado pedagógico foi transferido para outros locais virtuais, para sublinhar lógicas formativas. Não é o blog mais lido da internet, nem o pretende ser. É, digamos, uma memória externa na cloud. Se se ficasse só pelo disco rígido, algo de errado poderia acontecer.

1 comentário:

João Campos disse...

Acredita que também tenho saudades do Andrómeda. Mas um blogue só é relevante se for regular (sobretudo nos dias que correm), e tornou-se exaustivo manter a regularidade do blogue; e qualquer alteração seria sempre fazer algo menos bom do que aquilo que fazia antes. Tu bem sabes o trabalho que dá manter isto a um ritmo praticamente diário.

Quanto ao destaque: nada a agradecer. Já tinha recomendado o Intergalactic Robot no Delito em 2014; a continuarmos assim, espero voltar a recomendá-lo em 2018 :) Só pelos artigos de BD à segunda este blogue merece a visita (lá está, a regularidade); tudo o resto é um excelente bónus. Força nisso.