terça-feira, 29 de setembro de 2015

Dylan Dog #129: Il Ritorno di Killex

 

Tiziano Sclavi, Corrado Roi (1997). Dylan Dog #129: Il Ritorno di Killex. Milão: Sergio Bonelli Editore S.p.A..

A descoberta acidental de uma fossa cheia de cadáveres torturados e mutilados mergulha Dylan num regresso a horrores passados. Cruzando-se com o filho de uma antiga sobrevivente de uma vaga de assassínios cometidos por um cientista enlouquecido que busca através da tortura fatal indícios da fisicalidade do espírito, revive traumas de um episódio violento. Mas a resposta ao mistério dos cadáveres mutilados não se encontra no passado, mas no horror do presente. Em zonas esquecidas dos labirintos de túneis no subsolo de Londres oculta-se um grupo de cineastas rebeldes. Dedicam-se a realizar filmes gore (splatter no original, mas fora do espaço italiano o conceito perde a força) onde os efeitos especiais são bem reais, e as mortes sangrentas são asseguradas por sem-abrigo e emigrantes ilegais dispostos a tudo para poderem ajudar as suas famílias. O argumento de Tiziano Sclavi gere muito bem as suas habituais referências da cultura pop. Neste episódio o destaque vai para os mito urbanos dos snuff movies e os fascínios da Londres subterrânea. É triste observar que nos dias de hoje, quase vinte anos após a publicação desta aventura de Dylan Dog, continua mais acesa que nunca a questão daqueles que são vistos como detritos humanos, vivendo ocultos nas margens dos espaços urbanos, carne para canhão de todos os interesses predatórios. Corrado Roi, bem conhecido dos leitores portugueses pelo seu trabalho em Tex, ilustra com o seu estilo de grande precisão.

Sem comentários: