segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Comics


Hellboy In Hell #08: Correndo o risco de me repetir, o melhor deste regresso de Hellboy é voltarmos a contar o traço de Mignola. Isso, e o afastamento da repetitiva e entediante continuidade de B.P.R.D., série que ia esgotando o personagem. Hellboy in Hell regressa às origens, afasta-o da obrigatoriedade de respeitar o cânone que define os restantes personagens secundários. Mignola brinca com os infernos, e o resultado é um paraíso para o leitor.


The Manhattan Projects: The Sun Beyond The Stars #03: Como o Bruno Campos refere no aCalopsia, a Devir vai trazer ao público português East of West de Jonathan Hickman. Alegra saber que por cá os leitores vão poder ler os delírios weird wild west com história alternativa futurista. Já o meu lado de fã incondicional de ficção científica sente-se triste por a Devir não ter optado por Manhattan Projects, weird Sci-Fi no seu melhor e que agora anda a desvirtuar brilhantemente a space opera com um nível demasiado elevado de surrealismo para nós, comuns mortais. We are, indeed, having a little fun com esta série imparável.


Nameless #05: Uma série que se está a revelar do melhor que Morrison é capaz de criar. As constantes mudanças de percepção de um personagem que ou poderá estar perdido no espaço ou poderá ser um monte de carne torturada ou poderá sofrer de delírios ou poderá estar possuído por una entidade alienígena tornam-na uma narrativa tortuosa, mas eficaz a veicular uma fortíssima estranheza apocalíptica. Ainda deparamos com variantes inesperadas do conceito de demiurgo. Deus como um louco prisioneiro de guerra vindo de um universo paralelo, enjaulado num asteróide que é um vestígio de um planeta perdido do sistema solar? Se já estava convencido com a qualidade da série, o entusiasmo agora disparou.

Sem comentários: