quarta-feira, 25 de março de 2015

iZombie


iZombie foi uma das mais divertidas séries recentes da DC Vertigo. Escrita por Chris Roberson e desenhada por Mike Allred, tinha elementos de comédia fantástica com toque retro. Fazia lembrar Scooby Doo mas com monstros no lugar dos heróis. No centro das histórias estavam as aventuras de Gwen, uma simpática coveira zombie que precisava de manter uma dieta estável de cérebros para se manter lúcida e não se tornar uma criatura a arrastar-se em decomposição. Com muita ética só comia os cérebros dos cadáveres que enterrava, o que lhe causava como efeito secundário o reviver das memórias dos falecidos. Acompanhada da fantasma de uma adolescente dos anos 60 e de um geek licantropo gay que nas noites de lua cheia se transforma em terrier, depressa se vê numa aventura apocalíptica em que um sedutor zombie milenar a tenta utilizar para invocar uma divindade destrutora do além espaço numa cidadezinha americana. Roberson escrevia numa divertida mistura de George Romero com Buffy Vampire Slayer e Allred deslumbrava com o seu estilo retro, que assentou como uma luva nesta série.

Chegou à televisão e o episódio piloto promete, apesar de divergir e muito do mundo ficcional original. Desapareceram o cemitério e os amigos sobrenaturais de Gwen, e o foco recai sobre um policial procedimental muito similar a Chew. Gwen é agora a aparente sobrevivente de uma infestação zombie, que desiste de uma promissora carreira como médica para trabalhar como assistente de um perceptivo médico legista que sabe precisamente com o que é que está a lidar. Para quem trabalha numa morgue criminal comer cérebros dá imenso jeito para ajudar a deslindar crimes violentos. Foi-se o apocalipse retro, e ficámos com uma espécie de CSI Zombie com um toque de romantismo meloso. Divertido, mas muito aquém da série original. Mas diga-se que a actriz que representa Gwen na série está perfeita no papel de zombie inteligente, a tentar levar a vida enquanto criatura morta dependente de refeições regulares de matéria cerebral temperada com molho picante para ficar mais tragável.

Sem comentários: