terça-feira, 20 de janeiro de 2015

A filha morta


De manhã, o café ainda a teimar em não fazer efeito sobre os neurónios enregelados. Tinha acabado de ensinar às alunas como criar um avatar no Avatar Studio, configurando-o proporções, roupas e pose, para posteriormente converterem de VRML para 3DS e importarem para aplicar numa loja que estão a modelar em Sketchup. O toque final seria fazer uma pesquisa visual sobre manequins, para as alunas saberem em que posições colocar os membros do corpo do avatar, mas as sugestões de pesquisa do Google tinham outros planos. Bolas. Nove horas de uma manhã gelada é demasiado cedo para aventuras tétricas, por muito que estas bizarrias macabras nos façam rir...

Sem comentários: