sábado, 22 de novembro de 2014

Oraculum Mortuum: Um Tarot Tumular


Oraculum Mortuum é uma notável exposição, patente na Galeria El Pep, Imaviz Underground. Gisela Monteiro expõe fotografias que revêem a iconografia dos arcanos maiores do tarot a partir de pormenores da arquitectura tumular. Se não compreendi as metáforas iconográficas do Tarot, por desconhecimento meu sobre o tema, fiquei rendido à estética das fotos. Poderosos contraste a preto e branco, um olhar para pormenores de encanto tenebroso, forte valorização das texturas, em fotos tiradas nos mais clássicos cemitérios de Lisboa, Porto, Dublin e Milão.


Tive a sorte (e privilégio)  de contar com a presença da autora durante a visita à exposição (pronto, confesso, pontaria que o evento teve anúncio prévio). Foi uma excelente conversa, que me deu a conhecer a longa tradição histórica e patrimonial tumular na europa. Encerrados dentro de muros, longe do olhar de um público púdico e temeroso que lhe recordem a inevitável finitude da vida, nos cemitérios das cidades europeias encontram-se pérolas da arquitectura e escultura, hinos à memória e à dor, mas também à vida e à eternidade. As fotos de Gisela Monteiro recordam-nos, ou revelam-nos, este património esquecido por uma modernidade que se recusa a enfrentar a inelutabilidade do destino.

Apesar do sujeito das imagens o poder parecer, morbidez é algo que está muito longe destas fotos. Destaco-as pela estética, e pelo olhar íntimo sobre um género de arquitectura que enfrenta a eternidade nos olhos. Mas deixemos a autora falar sobre Tarot, estética e iconografia tumular na apresentação da exposição. Vale a pena.

Sem comentários: