sexta-feira, 20 de junho de 2014

O Intrépido Comandante


Saiu discreto, partilhado em fóruns literários. Desvenda um pouco, mas deixa mais por dizer do que realmente revela. Fala-nos das aventuras do Comandante Serralves, prometendo histórias capazes de acelerar pulsos e deliciar os leitores. Assume-se como ficção científica na tradição clássica da space opera mas ao descrever o que se poderá encontrar toca na hard sf e aventura pulp. Gira à volta de um intrépido personagem, ponto fulcral das narrativas de um universo partilhado, típica figura larger than life na melhor tradição da FC. Promete paisagens espaciais, naves e toda a iconografia e estruturas narrativas que deixam os fãs a salivar.

Promete, e cumpre. Tive o privilégio de ter uma antevisão dos contos que serão coligidos neste novo livro de FC portuguesa, como olhar externo para ler versões beta. Fiquei muito bem surpreendido pelo que li. Comandante Serralves: Despojos de Guerra faz-se de aventuras no espaço, rebeldias, segredos e descobertas espantosas, intrigas e até um momento que remete para o melhor do Twilight Zone ou espaços psíquicos de P.K. Dick. E mais não revelo, que não quero entrar em spoilers. No, dears, no spoilers (mania irritante, esta das referências ao Doctor Who).

O que vos quero revelar é a delícia da leitura destas aventuras, escritas a oito mãos com muita elegância e respeito pela FC tradicional. Há um pouco de tudo aquilo que tanto gostamos no lado mais divertido do género, encadeado num mundo ficcional coerente que não faz desvanecer as vozes individuais dos autores. Num país onde o pouco que se vai publicando do fantástico em geral cai com força nos campos da fantasia ou fronteiras literárias, é muito refrescante saber que em breve poderemos ler algo de pura ficção científica, divertida e descomplexada. Fica o elogio aos autores, pelo esforço traduzido em boas peças de prosa, e pela audácia de saírem das vertentes literárias onde se têm mostrado (boa parte anda pelo Fantasy & Co.) para experimentarem FC clássica. Embora, diga-se, que alguns destes autores têm mostrado boas experiências neste domínio, pelas antologias digitais e em papel para as quais têm contribuído.

Bolas, isto de não querer revelar nomes e deixar que a cortina se levante no Central Comics complica o texto.

Já disse que vale a pena ler estas aventuras? Passem pelo Imaginauta para ficarem a conhecer as aventuras do comandante Serralves.

Edit: afinal não são oito autores, são seis. My bad.

Sem comentários: