sexta-feira, 11 de abril de 2014

Leituras

Who Will Guard The Geeks?: John Naughton sobre o recente romance Flash Boys.  Provoca arrepios pensar em sistemas de inteligência artificial dedicados à especulação no mercado financeiro que operam em milisegundos. Sistemas intencionalmente desenvolvidos como predatórios sem supervisão por comités éticos, como observou David Brin há pouco tempo. Ficção Científica? Não, indústria rentável. Se há coisas chatas com este fluxo de inovação permanente é que mal imaginemos um futuro improvável há alguém que o já o esteja a desenvolver e implementar. E outros a lucrar.

The Long Journey: Arquivar na categoria "coisas fantásticas que se fazem". É uma história de banda desenhada, contada como um infindo scroller que nos mergulha sem parar em níveis cada vez mais profundos. Quer pelo conceito quer pela estética 8bit, este é um webcomic que surpreende.

If all stories were written like science fiction stories: Faz sorrir, até porque é certeiro. Estão cá expostos todos os vícios da FC, desde a narrativa-périplo ao foco nas tecnologias e os infodumps. Mas é mesmo isso o que a torna interessante e intrigante. Nem todas as ficções têm de ser entretenimento ou exposições de estados de alma. O grande valor da FC está neste carácter especulativo com vertentes didácticas e técnicas. Já agora, como seria uma história de ficção científica escrita como literatura mainstream? Mas eu nisto sou suspeito: adoro os momentos em que o autor, através do discurso das personagens, se dirige ao leitor para lhe demonstrar os voos conceptuais dos infodumps.

The Next Arab-Israeli War Will Be Fought with Drones: Bem vindos ao admirável mundo novo da jihad robótica. Não são só estados a investir em frotas de aeronaves semi-autónomas. Grupos terroristas e estados-pária já se aperceberam do potencial militar de uma tecnologia relativamente barata face aos desafios do armamento high tech convencional. E não se ficaram pelas teorizações.

Sem comentários: