quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Luxo proletário

Na estrada para Lisboa fui incessantemente recordado que hoje se comemoram os 78 anos da rádio pública. É de saudar. Sem ela não teríamos uma Antena 2 com um acervo histórico de gravações excepcional, programas que ilustram a enorme diversidade da música erudita (e sim, até têm um dedicado a space music psicadélica) e permitem-nos um cheirinho do que são os Proms sem ter de apanhar um voo até ao Royal Albert Hall. Tudo luxos para proletários que os oligarcas e os seus políticos amestrados muito se esforçam para aniquilar, tentando assegurar que quem ligue a rádio tenha apenas acesso à dieta comercial de anúncios entrecortados por músicas da moda promovidas para vender rodelas de plástico.

Sem comentários: