segunda-feira, 24 de junho de 2013

Un Uomo un'Avventura: L'Uomo Del Nilo; L'Uomo Dei Caraibi.


Sergio Toppi (1976). L' Uomo Del Nilo. Milão: Cepim.

Na série Un Uomo un'Avventura Sergio Bonnelli reuniu os melhores autores italianos de banda desenhada para criar histórias cujo mote comum era a aventura pura. O resultado são trinta edições criadas pelos maiores nomes da banda desenhada e do fumetti, a emprestar os seus estilos e técnicas narrativas individuais à edição de BD massificada italiana. Aventura pura e traços evocativos dos mais icónicos autores são a marca da série.

O primeiro número contou com o traço deslumbrante de Sergio Toppi, um dos decanos da BD italiana. A história passa-se no Sudão no tempo em que o império Britânico enfrentou a revolta Mahdi e centra-se num corajoso jornalista a quem após conseguir penetrar em Khartoum é confiada a missão de chegar às tropas que no deserto aguardam para socorrer os ingleses cercados na cidade. O estilo de Toppi é a estrela deste volume, com as suas figuras hieráticas e o expressionismo controlado do seu traço a mergulhar o leitor em desertos de sonho e imaginação.


Hugo Pratt (1977). L'Uomo Dei Caraibi. Milão: Cepim.

Igual a si próprio, Pratt leva-nos a uma história impiedosa de crimes e ambições em alto mar, onde não há heróis, apenas diferentes graus de vilania. O comandante de um pequeno barco e o seu passageiro vêem-se envolvidos com uma implacável terrorista, mais interessada no dinheiro do que na causa que jura servir. O traço inconfundível do autor leva-nos aos azuis profundos da caraíbas numa história que recorda o melhor de Corto Maltese.

Sem comentários: