terça-feira, 18 de junho de 2013

Fumetti: Lilith: Il Mantello Dell'Orso; Le Re Delle Scimmie


Luca Enoch (2010). Lilith 05: Il Mantello Delll'Orso. Milão: Sergio Bonelli Editore S.P.A..

É sob as brumas geladas do norte polar que Lilith busca o portador do triacanto. Acolhida por um grupo de vikings exploradores, percorre as colónias islandesas na Gronelândia e nas terras para lá do ocidente, visitando uma Terra Nova onde vikings e índios se cruzam. Neste tomo nota-se um profundo respeito de Enoch pelo legado do povo viking. A violência é reduzida, e boa parte da narrativa centra-se sobre a história dos exploradores que nos seus barcos enfrentaram os gelos do norte e viajaram da Escandinávia até às costas do futuro continente americano.



Luca Enoch (2011). Lilith 06: Il Re Delle Scimmie. Milão: Sergio Bonelli Editore S.P.A..

Luca Enoch é implacável e visceral nesta que é a mais negra das aventuras de Lilith. A sequência narrativa inspirada nos pulps e heróis tradicionais em que Lilith se disfarça de personagem da mitologia chinesa e semeia o terror entre os soldados japoneses não chega para aliviar a fortíssima carga conceptual deste fumetti. O portador do triacanto é um dos milhares de soldados japoneses que ocupam a cidade de Nanquim e Lilith aterra naquele que é um dos mais horrendos episódios da II Guerra, o massacre de Nanquim onde prisioneiros e civis chineses foram rotineiramente fuzilados, torturados, decapitados, violados, utilizados para treino de tiro e baioneta ou cobaias de experiências com armas químicas e biológicas. Massacre com uma escala inaudita, perpetado pelos soldados ocupantes japoneses sobre as centenas de milhar de pessoas que tiveram o azar de ser apanhados na cidade chinesa de Nanquim. Enoch é implacável a retratar a selvajaria. Neste volume, o arco narrativo de Lilith é secundário. Apenas o horror de uma história pouco contada persiste.

Sem comentários: