domingo, 21 de abril de 2013

Mirrorshades 2.0


William Gibson, decano dos escritores cyberpunk, a testar óculos Google Glass. Dada a propensão dos personagens do género em usar óculos escuros ou aparelhos de realidade virtual e aumentada suspeitamente similares a óculos escuros, há uma certa ironia nesta imagem. É interessante ver o autor de Virtual Light, romance sobre óculos (escuros) que sobrepõem o mundo virtual ao real a testar óculos que prometem concretizar os devaneios cyberpunk. A ironia aprofunda-se: esta imagem veio do tumblr de Bruce Sterling, editor da seminal antologia Mirrorshades que estabeleceu o cyberpunk enquanto género da ficção científica por direito próprio. Sterling também um peso pesado do género e hoje em dia uma figura mista, espécie de tecno-guru pós-literato, influente como nexo de confluência de tendências do fluxo digital. Gibson flutua mais acima nos céus como semi-deus oracular da hipermodernidade contemporânea.

1 comentário:

zé das iscas disse...

Segui o rasto de um coelho eléctrico e cheguei aqui.sou dos colegas de TIC (o kota). nao te preocupes com o Excel, e já percebi o querias dizer com "Multimédia" ;) é uma abordagem radical que não está ao alcance de todos...
Acho que deverias divulgar o teu trabalho na ES J. Saramago - Aplicações Informáticas 12º Ano -> Realidade Virtual faz parte do programa.