quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

(actual scene)


Porque a beleza é finita, e a busca pela perfeição uma viagem de destino inatingível. E no final deste sempre espantoso filme, este estonteante enquadramento, com a câmara fotográfica a recordar-nos a condição de meros espectadores. Olhamos pela lente da câmara de filmar para uma câmara fotográfica que tal como nós contempla um instante perdido no tempo fugaz. A ver ao som de Mahler, pois claro.


Sem comentários: