quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

No Muro


David Soares (2012). No Muro. Lisboa: Diário de Notícias/Escrit'orio

Começa inocentemente, com um personagem que descobre o fascínio dos livros ao esquadrinhar a biblioteca do pai em busca daqueles mementos que todos gostamos de deixar dentro das páginas dos livros. Evolui para uma fábula negra sobre a importância do conhecimento e os perigos da ignorância, simbolizada por um muro de morte e lamentação que encerra livros dentro dos tijolos. Contra esse muro opaco decorre a vida, com ênfase para a violência advinda do obscurantismo.

Sem comentários: