sexta-feira, 5 de outubro de 2012

At the Mountains of Madness

Ian Culbard; H P Lovecraft (2010). At the Mountains of Madness: a graphic novel. Londres: SelfMadeHero-

Os fãs da literatura de terror conhecem bem este texto. Proto-romance do lendário autor de Providence, mergulha-nos nos mistérios de um à época mal conhecido continente antártico onde vestígios dos grandes anciães e outras raças terroríficas dos mythos de Cthulhu regressam à luz do dia. Funciona como um massivo infodump, traçando uma história da inumanidade que colonizou a terra, criou civilizações avançadas e se extinguiu sob os oceanos eões antes dos dinossauros rugirem sob as florestas primevas. Confesso que dos textos de Lovecraft este é o que mais me assombra. As suas descrições de civilizações antediluvianas, terrores do além-espaço e ruínas de arquitecturas de impossíveis geometrias sob a brancura do gelo criaram vivas impressões na minha memória literária.

Esta edição em banda desenhada não traz, felizmente, nada de novo ao texto. A narrativa segue de acordo com o original numa adaptação fiel. O que distingue este livro de outras adaptações é a sua estética de linha clara e cores vivas mas suaves. Estilisticamente, é uma colisão entre o grafismo limpo e inocente de Hergè no clássico Tintin com os terrores lovecraftianos que funciona esplendidamente. Os calafrios narrativos desenrolam-se com um grafismo ingénuo, a recordar a banda desenhada infanto-juvenil. Sem pretensões, num traço limpo, esta é uma adaptação fiel e eficaz de uma das mais influentes obras de H. P. Lovecraft.

Sem comentários: