terça-feira, 24 de janeiro de 2017

The Unbeatable Squirrel Girl Beats Up the Marvel Universe




Ryan North, Erica Henderson (2016). The Unbeatable Squirrel Girl Beats Up the Marvel Universe. Nova Iorque: Marvel Comics.

Um comic refrescante. Claramente mais virado para leitores juvenis, simples sem ser simplista, com uma escrita leve no argumento, acompanhada por traços dinâmicos na ilustração. Squirrel Girl é um comic cuja heroína tem os poderes de um esquilo, também capaz de comunicar com estas pequenas criaturas. Na sua identidade secreta é uma estudante de ciências computacionais. Este comic atreve-se a quebrar alguns dos elementos expectáveis do género, pertencendo à nova geração de personagens Marvel para o público do século XXI. A sua protagonista não é uma beldade explosiva (tem como principal característica ter dentes de esquilo) e os argumentos não hesitam em puxar da lógica computacional como elemento narrativo. Cada página tem ainda uma intervenção do argumentista, a quebrar barreiras do espaço ficcional com comentários divertidos sobre a história que escreve.

Neste arco, a apropriação de tecnologia desconhecida do Alto Evolucionário pelo Homem de Ferro leva a consequência inesperadas quando Squirrel Girl é duplicada. O seu clone parece ser em tudo igual à original, mas depressa constrói um plano de domínio da humanidade. Usando lógica simples, começando com os oponentes mais fracos para adquirir armas que irão neutralizar os mais fortes, derrota todos os heróis e vilões do universo Marvel.

Bom humor, num comic que não se leva a sério mas aproveita para passar mensagens sérias. Squirrel Girl é uma das séries que actualiza a mitografia da Marvel para os públicos mais exigentes do século XXI.

Sem comentários: