quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Computador: Universo!


AE Van Vogt (1983). Computador: Universo! Odivelas: Europress.

Uma premissa intrigante, a que agora estamos habituados mas era, na altura, inconcebível. Este livro baseia-se na ideia que um computador poderia dominar um país, gerindo a economia, sendo responsável pela automatização dos transportes, e libertando os humanos da necessidade de trabalhar. No entanto, perde-se numa história confusa e pouco interessante, entre militares com sede de poder, rebeldes com capacidades de mutação corporal, e uma curiosa funcionalidade do mega-computador em captar e registar uma espécie de alma humana, composta por esferas luminosas. Não é Van Vogt no seu melhor.

No entanto, a ideia de um super-computador, capaz de vigilância pervasiva através de uma rede de câmaras e sensores, com circuitos automatizados para gerir toda uma nação, baseada numa mainframe tem o seu quê de singular.

Sem comentários: