segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Comics


Providence #10: Metodicamente, Alan Moore começa a ligar as pontas e a mostrar-nos a sua visão dos mythos lovecraftianos. E se, pergunta-nos através deste diálogo, Lovecraft não tivesse imaginado as suas criações, mas sido escolhido como mensageiro de forças para lá da nossa compreensão, que entram no nosso mundo, se alojam na mente sob a cobertura de inócuos sonhos de literatura pulp? Digamos que o enciclopédico argumentista conseguiu unificar os diferentes contos de Lovecraft, bem como a biografia do autor, e as ramificações que o antecedem e sucedem em Robert Chambers, Ambrose Bierce e Robert Bloch numa continuidade lógica que faz justiça à paranóia discreta do horror lovecraftiano. Moore é um velho mestre. Tem construído este Providence com método e discrição, evitando momentos de elevado horror, com tudo a apontar para um final apocalíptico, apropriado aos mythos.


War Stories #19: Esta mistura de ficção com realismo histórico que Garth Ennis tem vindo a desevolver nesta série resulta num trabalho excelente. War Stories, apesar do tema, não é militarista, revisionista, incitador a emoções marciais nostálgics ou focado na guerra como aventura juvenil. Os seus episódios ficcionais baseiam-se num óbvio trabalho de pesquisa profunda, que retratam momentos das guerras que marcaram o século XX. Desta vez, o argumentista vira-se para os primeiros defensores britânicos dos céus nocturnos.

Sem comentários: