terça-feira, 5 de julho de 2016

Visões



Cartas da Guerra (Ivo Ferreira, 2016)

No meio do horror sem sentido da guerra colonial vivida num quartel no interior angolano, as cartas de um jovem médico à sua mulher são, ao mesmo tempo, o retrato de uma realidade progressivamente dura e a linha de vida que lhe mantém acesa a humanidade. Filme de temática muito forte, baseado nas cartas que António Lobo Antunes escrevia à mulher, recorda-nos sem tabus um período da história portuguesa contemporânea que está muito presente nas memórias vivas. Entre o desespero, quase um mergulho no coração das trevas, e a ironia do retrato de uma situação política irreal. Para lá da temática, o que mais impressiona neste filme é o seu rigor estético, com um trabalho soberbo de enquadramentos em geometria apurada e um fortíssimo puxar do contraste na imagem a preto e branco. A estética é de tirar o fôlego.

Premiado no festival de cinema de Berlim, este filme estreará a um de setembro de 2016. A equipe do Plano Nacional de Cinema e a produtora O Som e a Fúria organizaram uma sessão para professores de escolas da zona de Lisboa que integram este projecto. Uma boa oportunidade para ficar a conhecer este filme, e também visitar os antigos estúdios da Tobis.

Sem comentários: