terça-feira, 26 de julho de 2016

The Dramaturges Of Yan

 

John Brunner (1974). The Dramaturges Of Yan. Londres: New English Library.

É Brunner, mas ainda não o escritor experimentalista que corre riscos de Stand on Zanzibar. Neste livro segue uma estrutura mais clássica de ficção científica,  focado numa história de contacto entre a humanidade e uma inteligência alienígena.

A pequena colónia humana do planeta Yan convive amigavelmente com os curiosos costumes dos nativos do planeta, herdeiros estagnados de uma civilização avançada que legou misteriosas estruturas. Há um erro de identificação na natureza da civilização alienígena. O que parecem ser indivíduos são células de uma consciência planetária dormente, que desperta com o contacto com a humanidade. Ao despertar,  prossegue com o plano de viajar pelo espaço da única forma que concebe, usando o planeta como veículo.  Esta impossibilidade física aniquilará o planeta e exterminará a inteligência colectiva conhecida como Dramaturga de Yan.

Apesar de assente num intrigante e convincente mundo ficcional,  e numa narrativa bem estruturada que revela os mistérios ao ritmo certo,  é um livro demasiado normal, dentro dos parâmetros da FC.

Sem comentários: