terça-feira, 12 de julho de 2016

Kill Chain


 Andrew Cockburn (2015).  Kill Chain: The Rise of the High-Tech Assassins. Nova Iorque: Henry Holt & Co.

Pegar neste livro como uma reflexão sobre o potencial e estado da arte na tecnologia de drones é um erro. O seu objectivo é caracterizar, de forma muito crítica, a estratégia de ataque e execução extra-judicial subjacente ao uso de drones em combate. A visão é muito crítica, incidindo sobre a progressiva espiral de violência e falta de ética no uso destas armas.

Para tecnólogos, há uma interessante lição a retirar deste livro. São muitos os exemplos de erros, com consequências mortais que se repercutem ao nível político, causados pela confiança cega nos dados apresentados pelos sensores, apregoados como um nível superior de capacidade informativa apesar das limitações de índole tecnológica. As problemáticas da suspensão do sentido crítico em ambientes saturados de informação digital, glorificando o suporte tecnológico em detrimento da análise reflexiva, são o grande aviso a retirar deste livro para aqueles que não estão interessados nas consequências geo-políticas e morais da automatização do combate.

Sem comentários: