terça-feira, 10 de maio de 2016

Para Além do Infinito


Jimmy Guieu (1958). Para Além do Infinito. Lisboa: Editorial Organizações.

Está bem. São as armadilhas da FC clássica. Raramente são o que se espera. Nesta obra do escritor francês Jimmy Guieu ovnis de uma civilização avançada em vias de extinção vêm à Terra para... raptar mulheres férteis que lhes permitam voltar a prosperar. O resto é a típica estrutura da FC de série B. Algumas aventuras no espaço, passeios deslumbrantes por tecnologias alienígenas liminarmente descritas, e os intrépidos cientistas-heróis terrestres que salvam a donzela em apuros e livram a galáxia da ameaça dos raptores de fêmeas vindos do além-espaço. Talvez não o melhor exemplo da FC francesa dos anos 50, da colecção literária Anticipation da editora Fleuve Noir, antes o exemplo do normal na colecção. Livros que talvez tenham encantado jovens leitores na sua época, mas que envelhecem mal, sendo interessantes apenas dentro de um estrito sentido de conhecimento historicista pelos leitores que querem aprofundar o género.

Sem comentários: