terça-feira, 26 de abril de 2016

O Embaixador das Sombras

 
Pierre Christin, Jean-Claude Meziéres (1993). O Embaixador das Sombras. Lisboa: Meribérica/Liber.

Esperemos que Luc Besson saiba fazer justiça à obra de Christin e Meziéres. Mais do que as histórias em si, e a dupla do encantador mas algo desajeitado herói e a sua bela e capaz companheira, a verdadeira heroína da série, o que encanta é o abrangente sentido de space opera deste clássico da banda desenhada francesa. Algo muito em evidência nesta aventura onde a dupla de agentes se vê envolvida num travão cósmico às pretensões da Terra em dominar o nexo galáctico, ponto de encontro das múltiplas espécies, que é o Ponto Central. Gigante estação orbital, aglutinando os mais estranhos habitats, fixada pelo traço de Meziéres num delírio da mais exótica ficção científica. O misto de aventura e surrealidade da FC francesa, explorada em ilustrações apaixonantes, é uma das raras estéticas da Ficção Científica que envelheceu bem, mantendo-se interessante.

Sem comentários: