segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Comics


Clean Room #05: Se Surviver's Club é o corolário do terror weird na Vertigo, Clean Room é o seu oposto. Um horror cerebral, amoral, entre o sobrenatural e a capacidade individual de praticar o mal em prol de interesses próprios. Este, tal com o outro título é complexo, levando-nos em direcções que não seguem pelos caminhos esperados. O que aparentava ser uma história de vingança sobre uma seita está a evoluir para uma profunda luta contra ameaças vindas do além.


Silver Surfer #02: Um dos elementos interessantes desta variante do Surfista é a forma como se equilibra entre a aventura cósmica e a sitcom. O tom de humor é sempre elevado, centrado em tensões muito humanas, como esta vaga de ciúmes da actual companheira do herói ao conhecer aquela que convenceu o antigo arauto de Galactus da bondade e virtude da humanidade. Alicia, a eterna namorada de Ben Grimm, nas páginas clássicas de Fantastic Four escritas por Stan Lee e ilustradas por Jack Kirby, se não me falha a memória. Um tom que é fortemente evocado neste arco de aventuras, onde a ameaça cósmica que paira sobre a humanidade é um legado do planeta do qual o Surfista é originário. E nem a eterna amada do personagem, ela própria um personagem que tem levado muitos tombos ao longo da história da série, escapa. Shalla Bal irá reaparecer, para complicar o triângulo amoroso ilustrado no estilo retro dos Allred. E ser uma ameaça cósmica iminente ao planeta. Porque não nos podemos esquecer que o Surfista Prateado tem o dom do poder cósmico, com ele tudo tem de ser cósmico. Cosmicidade à parte, o que fica da leitura é um tom de divertimento despretensioso, algo que começa a rarear nos comics de hoje.

Sem comentários: