quarta-feira, 18 de março de 2015

Doctor Grordbort Presents: Onslaught


Gred Broadmore (2014). Doctor Grordbort Presents: Onslaught. Londres: Titan Books.

Que livrinho desapontador. Greg Broadmore é ilustrador e criador que trabalha para a Weta, os estúdios neo-zelandeses de efeitos especiais que ganharam projecção mundial graças a Peter Jackson e têm deslumbrado o público dos blockbusters com a sua genialidade. Já Broadmore ganhou fama pelas rayguns que construiu nos estúdios, que ampliou para um universo de futurismo steampunk visualmente fascinante. Mistura o estilismo steam com uma forte ironia retro, reflexiva do passado colonial britânico, do heroísmo dos penny dreadfuls e dos exploradores que iam civilizar a darkest africa, transplantada para as funestas selvas venusianas, também a ressoar com a FC pulp clássica.

Se a estética é deslumbrante e as premissas intrigantes, a prosa falha redondamente. Broadmore não se consegue afastar da piada histriónica fácil e do humor de puto com sete anos de idade. A banda desenhada vive de um bom argumento e nisto o autor mostrou ser incapaz de contar uma boa história. Talvez o fosse, se não estivesse tão interessado em ter piada. Recomenda-se que se fiquem pelas belíssimas esculturas steampunk e pelos desenhos deslumbrantes, e fujam a sete pés deste desastre narrativo.

Sem comentários: