sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Sala 7


O professor sabe quem é que faz estes desenhos?" Fiz um ar descomprometido. Já viu? Isto todas as semanas é uma frase nova. É como se fosse uma pista. Será tipo um jogo? São frases inspiradoras! E olhe, stor, hoje li uma outra... e a partir daqui a conversa seguiu noutro sentido. É giro sair da sala a meio de uma aula para ir buscar material à sala dos servidores (por causa de um projecto simpático para as escolas do primeiro ciclo) e reparar que quem vê de fora é isto que vislumbra pela porta aberta. O quadro não está ali como bloqueio visual. Resquício útil para outros professores que usam a sala TIC, tenho que o mudar para esta posição porque ao aumentar a capacidade da sala com mais computadores aproveitei todos os recantos. Até mesmo aquele ao lado do quadro interactivo que fazia tanto jeito para arrumar o quadro de giz. Tem rodinhas, não dá muito trabalho. Note-se que ensinamos muitas vezes mais pelo que fazemos ou dizemos casualmente do que quando estamos efectivamente a trabalhar matéria. Ser professor tem destas coisas. Não é só nos noventa/quarenta e cinco minutos das aulas formais. É a cada passo que damos nos corredores, a cada encontro e conversa trocada com os alunos, a cada bom dia, a cada pequena impressão fugaz.

Sem comentários: