quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Emanações sulfurosas




Entre, entre, aproveite que os banhos da rainha estão abertos, disse-me a simpática mulher de limpezas enquanto em vagueava pelos corredores do andar térreo do Hospital Termal das Caldas da Rainha, a fazer tempo para visitar uma paciente. Passei uma porta discreta e desci aos vestígios arqueológicos da sala de banhos da rainha D. Leonor, duas pequenas caves com piscinas cheias de água termal. Um intenso odor sulfuroso, o calor das águas, a quase escuridão deste mundo oculto que, por um mero acaso, tive a sorte de poder descobrir. E eu adoro uma boa descida a escuras profundezas plutonianas, neste caso tornadas mais intensas pelo odor a enxofre.

Sem comentários: