segunda-feira, 23 de junho de 2014

Comics


Alex + Ada #07: Sempre discreto e suave, mas a mexer com temas acutilantes. Esta variante hipermoderna do mito de Pigmalião toca na sexualização dos robots, transferência de afectos para entidades mecânicas, possibilidades da inteligência artificial e consequências da possível consciência atingida pelo desbloquear do potencial da inteligência artificial. Temas que não são tão rebuscados quanto isso numa contemporaneidade de andróides uncanny valley e robots terapêuticos, mesmo tendo presente que os avanços da inteligência artificial são mais difusos do que os sonhos já antigos de consciências artificiais e máquinas inteligentes.


The Manhatthan Projects #21: Tenho de perguntar. Existem dois Robert Hickmans? Ao ler o que este argumentista faz para os Vingadores, agora a ser publicado por cá pela Paninni, fico com a impressão que escreve de forma quase insuportavelmente hierática e pomposa, com uma seriedade e grandiosidade ocas. O oposto destes comics da Image, voos bizarros de imaginário à solta. Responsável por personagens icónicas, fica-se por um formalismo que roça o entediante. À solta, deslumbra com insanidades muito bem escritas. Agora em tom de space opera, a fazer Laika evoluir sob influência de químicos alienígenas armazenados numa nave de pesquisa científica aniquilada na orla do sistema solar pelos companheiros de um espécime capturado. Num único painel, cadelas humanizadas, andróides patologicamente mentirosos (yep, porque andróides paranóicos é coisa batida) e uma... coisa... sentiente. Que comunica em variantes de blargh. Esta série não apresenta quaisquer sinais de perder o fôlego.


Star Trek - Harlan Ellison's City on the Edge of Forever #01: A IDW lançou a adaptação de um argumento escrito pelo veterano autor de ficção científica para o Star Trek clássico. O argumento foi premiado, o episódio ficou aquém do descrito, e os poucos limites da página gráfica prometem elevar os níveis de estranheza da aventura da intrépida tripulação da Enterprise. Como arranque somos levados aum planeta nos confins do universo conhecido onde os passados, presentes e futuros confluem. Como há muitos redshirts envolvidos assumo que a aventura será sangrenta.


Silver Surfer #03: Só o traço pop art de Chris Allred já faz valer a leitura desta nova iteração do clássico Surfista Prateado. O argumento despretensioso e bem humorado não lhe fica atrás. Este não é o Surfista atormentado de Jack Kirby. Estão estabelecidas as bases para divertidas aventuras space opera. E para qualquer questão... the power cosmic. Está dito.


Não resisto. O bom humor clássico em evidência.


The Wicked + The Divine #01: Kieron Gillen atira-se para um muito aguardado terceiro episódio da fantástica série Phonogram, sobre a magia e fascínio pela música. Mas subverte as expectativas. É uma continuação que muda o foco dos amantes da música para os músicos em si, agora vistos como encarnações fugazes de divindades. Deuses que reencarnam ciclicamente e permitem um sucesso estrondoso aos seus hóspedes antes de os extinguirem ao longo de dois anos. É o outro lado do fascínio, não o olhar dos mesmerizados pelas luzes fugazes mas a visão hipnotizadora dos centros de deslumbre.

Errata: apontaram-me, e muito bem, que existe um Jonathan Hickam e um Mike Allred... não aqueles que deixei nos comics respectivos. Mea culpa. Agruras de final de ano lectivo.

2 comentários:

Pedro Almeida disse...

Boas,

Excelente blog. Só duas pequenas "achegas": Robert Hickman e Chris Allred são na realidade, Jonathan Hickman e Mike Allred ;)

Continuação do bom trabalho.

artur coelho disse...

ui! isto é o que dá o final do ano lectivo... grande oops!