quarta-feira, 11 de junho de 2014

Circo de Monstruos


Hideshi Hino (2010). Circo de Monstruos. La Cupola.

O sonho da razão gera monstros, como reza o título do quadro de Goya. No caso da vertente do manga conhecido como guro a razão está sedada por psicotrópicos e enquanto ressona liberta doas mais grotescas e decadentes monstruosidades sonhadas pelos depravados criadores. O trabalho de autores como Suehiro Maruo ou Hideshi Hino não é para todos os estômagos, com a intenção deliberada de chocar o leitor com visões hediondas. Não se trata tanto de abalar sensibilidades como de as arrasar de forma explosiva.

Hino não atinge a profundidade decadente de Maruo. O seu circo de monstros é um freakshow humano, onde por detrás de cada criatura de pesadelo se ocultam tristezas, alegrias e actos de bondade extrema, por vezes fatal. A iconografia é horrífica, com Hino a soltar pesadelos assustadores na sua deformidade em cada prancha. Mas luxúria do terror é equilibrada pelo carinho humanista. Sob a pele dos monstros ocultam-se sonhos, não da razão mas do coração.

Sem comentários: