sexta-feira, 30 de maio de 2014

Ficções


O überg33k Paulo Morgado atrapalhou-me há uns dias com isto. A pesquisar sobre o teatro Grand Guignol, expressão que designa todo um género teatral e uma companhia específica que durante décadas fascinou e aterrorizou as sensibilidades parisienses, deparou-se com um autor especialista no tipo de contos fortemente macabros e de sensibilidade exagerada que marca o grand guignol. Maurice Level lê-se como um Poe menos gótico e mais violento. Lovecraft fez-lhe referência no Supernatural Horror in Literature. Eu que já pouco tenho que ler... não resisti a juntar alguns textos deste intrigante autor à pilha de leituras a aguardar tempo.

In the Light of the Red Lamp: Numa atmosfera opressiva, um viúvo inconsolável insiste na presença de um amigo para revelar o daguerreótipo que fez no momento da morte da mulher amada. Mas há medida que a imagem na chapa se torna mais nítida um horror é revelado.

The Last Kiss: Num conto profundamente macabro, um homem deformado por ácido derramado pela esposa sobre o seu rosto parece perdoá-la, magnânimo, mas urde uma insidiosa vinganças onde consegue deformar a beleza da mulher com um ataque vingativo de ácido dissolvente.

Night and Silence: Intrigante variação sobre o tema do enterro prematuro. Dois irmãos, um cego e outro surdo-mudo, são unidos pela sua idosa irmã que falece repentinamente. Na noite a seguir ao seu depósito no féretro estranhos ruídos acordam os irmãos no seu tugúrio de pobreza. Talvez a morta não esteja morta, mas apenas a noite e o silêncio opressivo se fazem sentir quando quem ouve não consegue ver e quem vê não consegue comunicar.

A Madman: Um delicioso conto tétrico. Um dandy que passa o tempo em busca de novas sensações fascina-se com as façanhas de um ciclista acrobata. Segue-o de espectáculo em espectáculo, de cidade em cidade, e um dia o ciclista conta-lhe o segredo da sua melhor acrobacia. Consegue fazer um looping de bicicleta, e para isso concentra o olhar num único ponto enquanto pedala. A continuidade do dandy tornou-o esse ponto de referência, mas este apercebe-se de uma oportunidade de explorar novas sensações. No espectáculo seguinte, muda de lugar no momento em que o ciclista se atira na sua acrobacia arriscada. Este despedaça-se no chão, e o dandy sorri, agradado pela nova sensação.

Sem comentários: