sábado, 30 de novembro de 2013

Father Bond


His eye passed over St. Lemuel's Travels and The Wind in the Cloisters, slowed down at a collection of Father Bond stories, and rested finally on Lord of the Chalices.São estes pequenos pormenores que tornam The Alteration de Kingsley Amis um livro tão delicioso. O mundo ficcional do livro é uma história alternativa onde a reforma de Lutero o transformou em Papa e o poder romano se manteve inalterado. Estamos em 1960, mas para efeitos práticos é como se estivessemos em 1560. O dogmatismo religioso impera e o santo ofício trata de dar conta das ovelhas que se tresmalham do rebanho. Amis reinventa o século XX à luz do obscurantismo religioso e dá-nos preciosidades como as pinturas sacras no novo estilo de De Kooning ou esta subtil mas hilariante reinterpretação de clássicos da literatura de aventuras e fantástico à luz da defesa da moral, bons costumes e edificação religiosa. O Senhor dos Anéis torna-se Lord of the Chalices, talvez com uns nobres monges a salvar o mundo de um anti-papa tenebroso, o Vento nos Salgueiros tornar-se um Wind in the Cloisters onde aposto que Mr. Toad é  um abade excêntrico, Gulliver torna-se santo e descobre novos mundos para a cristandade nas suas viagens, e tenho a sensação que das aventuras do Padre Bond o shaken, not stirred se manteria mas a ímpia fornicação com perigosas beldades desapareceria das aventuras do agente secreto ao serviço do papado.

Romancista de renome na literatura britânica, Amis era grande admirador de ficção científica e este The Alteration é uma das suas homenagens ao género. O grande público conhece-o mais como o pai desse outro Amis, nome de renome na vertente popular da literatura séria com l maiúsculo, um daqueles romancistas que ainda provoca assomos de desmaio e surtos de gritinhos nas fangirls babadas.

Sem comentários: